Intolerância a lactose ou alergia a proteína do leite qual a diferença


Entenda a diferença entre intolerância lactose e a alergia a proteína do leite


Olá pessoal, tudo bem???


Vocês já ouviram falar de alguém que tenha intolerância ou alergia a leite???


Você sabe qual a diferença entre intolerância à lactose e alergia a proteína do leite???



Intolerância a lactose

Quanta intolerância, entenda um pouco mais!

Muita gente confunde a alergia à proteína do leite com a intolerância à lactose.

1. O que diferencia os dois problemas?

A intolerância se dá quando o organismo não produz quantidade suficiente de uma enzima digestiva chamada lactase. Tal substância é responsável por decompor a lactose, nome dado ao açúcar presente no leite. 
Se não for decomposta, ela chega ao intestino grosso e logo é fermentada por bactérias, promovendo dores musculares e a formação de gases. 
Já a alergia é uma reação do organismo a uma proteína, ou seja, envolve o sistema imunológico, o que não ocorre na intolerância.

2. Quais são os sintomas?

No caso da intolerância congênita, o bebê apresenta diarreia intensa logo nas primeiras mamadas. 
Se continuar oferecendo leite pode até levá-lo à morte. 
Já nos demais tipos, o incômodo se concentra no intestino e se manifesta por distensões abdominais, flatulência, diarreia e náuseas. É comum também a perda de peso.

3. Quando começa a se manifestar?

Ele pode aparecer já nos recém-nascidos, embora seja raro. 
Nesse caso, trata-se de uma deficiência congênita, ou seja, o bebê nasce sem produzir a lactase, que decompõe o açúcar. 
É o quadro mais grave da doença, capaz de impedir, até mesmo, o aleitamento materno. 
As crianças mais velhas também estão sujeitas ao problema.

4. Como isso acontece nas crianças maiores?

Qualquer pessoa está sujeita à deficiência primária, que é uma diminuição natural da produção de lactase. Assim como em todos os mamíferos, o organismo do ser humano foi programado para beber leite apenas durante os dois primeiros anos.
Ao completar 4 ou 5 anos, a quantidade da enzima passa a cair gradativamente, podendo levar à intolerância. Isso costuma acontecer com cerca de 50% das pessoas. Há também a deficiência secundária, provocada por doenças intestinais que afetam temporariamente a produção da enzima. 
O problema é reversível, ou seja, depois da melhora do quadro clínico, o organismo pode voltar a tolerar o açúcar do leite.

5. Como é feio o diagnóstico?

O exame mais comum para detectar a intolerância é simples: a criança deverá ingerir, em jejum, uma dose de lactose diluída em água. 
Após algumas horas, amostras de sangue são coletadas e indicam os níveis de glicose absorvidos pelo organismo (a partir da quebra da lactose). Para quem já nasceu com a doença, o problema pode ser descoberto com um teste genético, recém-lançado no mercado. 
Nesse caso, não é necessário ingerir o açúcar – basta coletar o sangue para verificar se há alguma mutação em relação à produção da enzima.

6. E como o tratamento deve ser conduzido?

É mais fácil lidar com a intolerância do que com a alergia. Só para se ter ideia, em alguns casos, nem é preciso remover totalmente a lactose do cardápio da criança. Iogurtes, queijos e até mesmo leites com baixo teor de açúcar podem ser consumidos, desde que sejam liberados após avaliação do pediatra. 
Também é comum utilizar suplementos da enzima lactase, que estão disponíveis no mercado, em comprimidos ou sachês. Os pais podem acrescentá-los aos laticínios na hora das refeições, pois a fórmula ajuda na digestão da lactose.

Intolerância a lactose
Alergia a proteína do leite!

1. O que provoca a alergia?

É uma resposta imunológica às proteínas presentes no leite industrializado (seja de vaca, cabra, búfala). 
O organismo entende que essas substâncias são agentes estranhos e devem ser combatidos, ocasionando reações. O leite materno é isento das tais proteínas e não oferece riscos à saúde do bebê. 
De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, um em cada 20 lactentes apresenta alergia, sendo que o risco de manifestar o problema aumenta em até 40% quando pais ou irmãos possuem a alteração. Não há regra sobre o período de surgimento: pode ser no primeiro ano de vida ou depois.

2. Quais são os princiáis sintomas?

Os bebês podem ter dois tipos de reações alérgicas: a imediata e a tardia. 
A primeira é mais rara e acontece nas 24 horas que sucedem a ingestão do leite. 
Os sintomas são urticárias na pele (elevações bem demarcadas acompanhadas de vermelhidões), problemas respiratórios como rinite, asma e bronquite, falta de ar, edema nos lábios e, em casos extremos, choque anafilático, que pode levar à morte se não houver uma intervenção de urgência. 
Já a tardia costuma ocorrer cerca de duas semanas depois – diarreia e a presença de sangue nas fezes são os indícios mais comuns. 
Tudo isso pode vir acompanhado de irritação, noites maldormidas e choro na hora da amamentação.

3. Como é feito o diagnóstico?

Ao notar os sintomas no seu filho, o recomendado é procurar o pediatra e um especialista em alergia e relatar o quadro. Informações como alimentos suspeitos, intervalo entre o aparecimento dos sintomas e possíveis tratamentos utilizados anteriormente são muito importantes para a construção do diagnóstico, além de orientarem a realização de exames adicionais. 
Há dois testes disponíveis: um pode ser feito diretamente na pele e o outro por coleta de sangue. Ambos acusam o excesso de anticorpos específicos, o que aponta para a ocorrência do quadro alérgico.

4. Qual é o tratamento adequado?

Uma vez confirmada a doença, o médico orientará a retirada da proteína animal do leite e seus derivados da dieta. Leite de soja é permitido. Os bebês, porém, precisam do alimento para ganhar calorias e ter um desenvolvimento saudável. 
Nesse caso, os médicos costumam prescrever o consumo de fórmulas hipoalergênicas, nas quais a proteína já vem fracionada, o que diminui o risco de reação alérgica. Os familiares devem ficar atentos aos rótulos e orientar as crianças maiores (com 2 anos ou mais) a não ingerirem nada que contenha leite, explicando claramente os motivos e as consequências. Comunicar a escola também é fundamental.

5. Quais outros alimentos ajudam a equilibrar a falta ou a deficiência de cálcio?

Ter uma dieta saudável e rica em frutas e legumes é sempre uma boa saída. 
Vegetais de cor verde-escura, como brócolis, couve e agrião, são ótimas alternativas. Também vale incluir no cardápio suco de laranja e peixes, como salmão e sardinha. 
Já que o nosso organismo precisa de 1.200 a 1.500 mg de cálcio por dia, muitas vezes será preciso ingerir suplementos específicos, que devem ser prescritos pelo pediatra.


Então pessoal, entenderam a diferença entre Intolerância a lactose ou alergia a proteína do leite?
Espero ter ajudado!

Beijinhos!!!

Fontes: Vera Lucia Sdepanian, pediatra da Unifesp e Fábio Castro, presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia.

29 comentários:

  1. Olá!
    Adorei o post, super explicadinho...eu não sabia, eu achava que era a mesma coisa apenas dito com nomes diferentes....e tbém não sabia q. o organismo nosso só é adaptado para o leite até os 2 anos de vida...interessante.
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana esse post, vale a pena ler e compartilhar, pois é um post de utilidade pública.
    Bjs
    www.satisfashionbrazil.com

    ResponderExcluir
  3. Bem legal e informativo o post amiga,adorei!!

    Eu mesma não conhecia a diferença!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post graças a Deus as meninas não tiveram nenhum dos dois
    mais já tinha lido algumas coisas sobre e que a alergia era pior que a intolerância
    eu me confundia pensando que era a mesma coisa

    Linda Tarde!!
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre confundo uma da outra e achei o post bem completo. Ainda bem que ñ tenho isso.
    Bjus
    Jaque
    www.quebreiaregra.com.br

    ResponderExcluir
  6. Poxa, eu não sabia mesmo a diferença e achei o post super explicativo e o texto bem objetivo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post ... super explicadinho, pois muitas vezes temos algumas dúvidas e acabamos confundindo um com o outro, parabéns !!!

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nossa isso é muito sério, eu nao sabia de muita coisa que vc falou, vou passar para a minha irma que teve bebe recentemente, adorei as explicações, bjos

    ResponderExcluir
  9. O meu filho mais novo é alergico a proteina do leite, eu gostei muito dessas informaçoes pois muitos desconhecem a diferença entre ambos, Informaçoes muito util beijos

    ResponderExcluir
  10. Muito bom post, esclarecedor, e bom tratar desse assunto! bjo

    ResponderExcluir
  11. Adorei o teu blog e compartilhei o link com minha tia que tem a Laurinha crescendo.
    Ela tem intolerância a lactose, no início nos assustou muito, agora já estamos entrando na rotina dela e comendo tudo que ela também pode comer.
    Adorei o post e me inscrevi para receber os próximos.
    Beijooos

    http://alecanofremakeup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Nossa,muito bom,bem explicado,eu não sabia das diferenças,é sempre bom saber mais sobre as coisas, né? Adorei =D

    Muiitos beijos e abraços ^^

    http://ummimoso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Arrasou com esse post, muito bom!
    Bju Bjus

    ResponderExcluir
  14. Oii,
    Que post importante, eu não sabia a diferença..
    Graças a Deus as minhas pequenas não tiveram esse problema.
    Beijos

    www.umaboamae.com.br

    ResponderExcluir
  15. O seu post está bem explicadinho e adorei saber as diferenças, pois para mim era tudo a mesma coisa.

    Blog Make-Lovers| Fan Page | Twitter

    ResponderExcluir
  16. Muito bom o seu post, tá super explicadinho, eu nem tinha me tocado na diferença antes, gostei de saber

    ResponderExcluir
  17. Não sou de tomar o leite em si, mas consumo muito derivado! Ainda bem que não tenho nem intolerância e nem alergia... Tenho algumas amigas que têm e é complicado!
    Beijos

    Little Bit of Glamour

    ResponderExcluir
  18. Muito válido e informativo o post. Não tenho intolerância e até agora meu pequeno não teve. Mas ficarei atenta. Abraços!
    http://www.rubiasolbakken.com/

    ResponderExcluir
  19. Não sabia da diferença entre os dois e gostei de saber ,é sempre bom ter informações sobre essas coisas , graças a Deus meus filhos não tem intolerância e nem alergia a lactose.

    ResponderExcluir
  20. Não sabia que existia diferença, para mim os dois eram a mesma coisa: precisa evitar lactose.
    O único ruim é que nem toda reação alérgica é imediata e isso preocupa ainda mais os pais
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Parabéns!! Muito boa sua postagem. Mega explicativa!!
    Bjão,
    Pri
    www.pareinos25.com

    ResponderExcluir
  22. Amiga eu sabia q tinha diferença mais sempre confundo...
    Temos que ficar atentas!
    Aqui Joseph graças a Deus não teve nada, mas um filho de uma amiga teve intolerância, tadinhooo
    bjs

    ResponderExcluir
  23. Gostei bastante do tema de hoje do seu post ele é muito esclarecedor eu mesma desconhecia a diferença de um para outro.

    ResponderExcluir
  24. Post super esclaredor. Tem muita gente que confunde e feio! Eu tenho intolerância e já que a Lara nasceu a pediatra pediu um exame para verificar, mas graças à Deus a pequena não tem nada!

    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  25. Uau k post incrível! !! Super esclarecedor...eu tenho intolerância não posso abusar q passo mal!
    E é bem triste quem tem alergia...é um problema sério q causa muitas restrições na hora de comer, ainda bem q não é o meu caso...Parabéns pelo post!
    Beijinhos :*
    www.estiloaqualquercusto.com

    ResponderExcluir
  26. Perfeito o post, meu filho tem intolerância a lactose. E realmente muitas pessoas confundem intolerância e alergia.
    Parabéns !!!
    besitos

    blogmeamarro.com

    ResponderExcluir
  27. Tenho uma amiga que a filhinha tinha intolerância, no começo não era fácil porque criança não entende, que não pode comer, mais depois de certa idade ficou mais fácil.
    Boa matéria de grande ajuda. Gostei, muito instrutivol!
    Blog ArroJada
    Divulgação de Blogs

    ResponderExcluir
  28. ótimo post, super explicativo, eu não sabia a diferença, com a saúde não se brinca!!
    Adorei aprendo sempre com o conteúdo do seu blog
    beijocas
    By Jeeh Sena
    Fan Page
    Instagram

    ResponderExcluir
  29. Ainda não tinha lido sobre o assunto.
    Parabéns pelo post.
    Sempre abordando assuntos importantes.
    Bjão Shai

    www.blogdajeu.com.br

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com a sua visita e o seu comentário!!!
Volte sempre que desejar!!!
Beijocas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...